Escolha uma Página

Os medicamentos anticoagulantes são administrados para evitar a formação de coágulos no sangue. O paciente que faz uso desse tipo de medicamento o utiliza para deixar o sangue “mais fino”, ou seja, deixá-lo mais líquido, a fim de poder circular pelos vasos sanguíneos mais livremente. 

Os coágulos têm uma função importante no funcionamento do organismo, afinal atuam na cicatrização de uma ferida ou no estancamento de sangramentos. No entanto, em alguns casos, a depender de uma série de fatores, podem desencadear sérias doenças, como o Acidente Cerebral Vascular (AVC) e a Embolia Pulmonar.

Para evitar essas e outras enfermidades, portanto, é indicado, após uma avaliação médica completa, o uso de medicamentos anticoagulantes. Neste post, nós, do Blanc Hospital, vamos trazer mais detalhes sobre o uso desse tipo de medicação. Acompanhe! 

 

Afinal, o que são os anticoagulantes?

O medicamento anticoagulante atua bloqueando a ação das substâncias do organismo que promovem a coagulação do sangue. O resultado dessa atuação, como já mencionamos no início do post, é deixar o sangue mais líquido, a fim de circular de maneira livre pelos vasos sanguíneos. 

A ação do medicamento é importante para pacientes que sofrem, por exemplo, com arritmia cardíaca, na medida em que a doença impede o correto bombeamento do sangue no coração, causando eventuais coágulos, o que, por sua vez, pode ir parar em várias partes do corpo através dos vasos, como pulmões e região cerebral. 

 

Quais os tipos de anticoagulante? 

O mercado farmacêutico disponibiliza vários tipos de drogas anticoagulantes, das quais o uso mais indicado para o paciente vai depender, claro, da avaliação criteriosa do médico. Existem medicamentos injetáveis e também os de uso via oral. A medicamentação de uso oral apresenta dois tipos diferentes: os inibidores da vitamina K e os novos anticoagulantes. 

Os remédios anticoagulantes inibidores da vitamina K são mais comuns, sendo eles baratos e muito utilizados. Um exemplo desse tipo de medicação é a Varfina. Mesmo sendo muito utilizado, no entanto, esse medicamento exige um controle rigoroso na sua administração, tanto em suas doses quanto na dieta do paciente, sendo necessária a realização de exames de RNI com frequência. Esse exame é realizado para a verificação da densidade do sangue e, consequentemente, da ação da medicação. 

Já os novos anticoagulantes apresentam a vantagem de não precisar realizar exames para regular a coagulação, além de apresentarem menos efeitos colaterais. Porém, assim como os inibidores da vitamina K, também apresentam algumas desvantagens. Em geral, são drogas mais caras, o que dificulta o acesso a uma grande parcela da população. 

 

Quais cuidados o paciente deve ter ao usar anticoagulantes?

O paciente que faz uso de algum medicamento anticoagulante precisa sempre estar atento a vários fatores da sua rotina, a fim de levar uma vida saudável, sem nenhuma complicação. Os cuidados, portanto, vão desde uma alimentação equilibrada até a mudança de alguns hábitos. 

Na alimentação, por exemplo, a dieta deve ser combinada com o médico e toda alteração na alimentação deve ser relatada ao profissional. Isso porque alguns alimentos podem desregular a atuação da medicação, como o consumo em excesso de folhas verdes, por exemplo. Além disso, o consumo de álcool prejudica o nível de RNI, ou seja, é melhor evitar o hábito ou fazê-lo com muita moderação. 

Outro cuidado importante é a associação dos medicamentos anticoagulantes com “remédios caseiros”, como chás ou determinadas substâncias. Isso porque a interação pode aumentar os efeitos da medicação, podendo agravar eventuais sangramentos, o que coloca em risco a vida do paciente. 

Além disso, cuidados, justamente, com os sangramentos são imprescindíveis, isto é, em qualquer situação incomum, como a presença de sangue na urina ou nas fezes, sangramento nas gengivas, entre outras, deve-se procurar auxílio médico com urgência.

Os medicamentos anticoagulantes, sem dúvida, ajudam os pacientes a terem mais qualidade de vida. Seguindo todas as recomendações do médico, tomando os cuidados necessários para utilizar a medicação e levando um estilo de vida saudável, o paciente vai garantir mais saúde e bem-estar. 

Gostou das nossas dicas? Acompanhe o blog do Blanc Hospital para ficar por dentro de mais conteúdos sobre saúde, cirurgia plástica e qualidade de vida!