Escolha uma Página

Em um momento no qual o tabu sobre cirurgias plásticas para o público masculino vem diminuindo, muito se fala sobre a ginecomastia. Porém, ainda existem algumas dúvidas sobre o tema que contribuem para a criação e fomentação de mitos sobre o tema. Neste post, nós, do Blanc Hospital, trazemos a você os principais mitos e verdades sobre a ginecomastia. Confira!

Ginecomastia se refere à presença de gordura nas mamas

Mito. A ginecomastia é o crescimento das mamas em um tamanho que seja “fora do normal” para o público masculino. Apesar de ser associada, no imaginário popular, à gordura nas mamas, a ginecomastia ocorre devido ao excesso de tecido mamário. Isso não impede, no entanto, que a gordura nas mamas resulte em ginecomastia. Como explica Dr. Rodrigo Wobeto, cirurgião plástico e sócio-diretor do Blanc Hospital, a gordura, no corpo masculino, é transformada em hormônio feminino. Esse hormônio feminino, ainda que em baixa dose, aumenta o tecido mamário no homem. Dessa forma, ginecomastia não é simplesmente a gordura nas mamas, mas pode ser resultada pela presença da gordura.

O aumento da procura pelo procedimento está relacionado ao uso de anabolizantes

Verdade. Segundo o Dr. Rodrigo Wobeto, o público frequentador de academias é um dos que mais procura pela cirurgia de ginecomastia, pois se vê afetado pelo uso de hormônios que aumentam o tecido mamário. Mesmo sem a presença da gordura, como falamos no tópico anterior, a modificação do hormônio masculino em hormônio feminino gera, por conseguinte, o aumento das glândulas da mama — resultando na ginecomastia.

Ginecomastia é um dos procedimentos mais procurados pelos homens

Verdade. Embora os procedimentos mais procurados por homens estejam relacionados à cirurgia facial, as cirurgias de contorno corporal, como lipoaspiração e ginecomastia ocupam o segundo lugar na procura por cirurgias plásticas.

Leia também: Cirurgia plástica para homens — acabando com o tabu

É possível tratar a ginecomastia com lipoaspiração

Mito. Como trouxemos ao longo deste post, a ginecomastia está relacionada ao aumento das glândulas mamárias. Dessa forma, a retirada de gordura dessa área pode até diminuir o volume geral das mamas, mas não vai tratar da ginecomastia por completo. Para tal, é necessário que seja feita uma cirurgia de retirada do tecido mamário. Porém, durante este procedimento, também é possível fazer a retirada da gordura, se for do desejo do paciente.

Existe algum mito sobre ginecomastia que você gostaria que fosse esclarecido aqui no blog? Deixe seu comentário.

Sempre que você sentir a necessidade de realização de algum procedimento cirúrgico, seja plástico ou não, procure conversar com o seu médico de confiança ou um dos cirurgiões cadastrados do Blanc. Para saber mais, acesse.