Escolha uma Página

A Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) é uma doença caracterizada pelo aumento do tamanho da glândula da próstata. Além do tratamento medicamentoso ou cirúrgico, avaliado pelo urologista de acordo com o grau da doença e as condições físicas do paciente, os avanços tecnológicos também permitem aos médicos utilizarem um equipamento que oferece inúmeras vantagens para tratar homens com Hiperplasia: o Green Laser, tecnologia que hoje você encontra no Blanc.

Essa técnica endoscópica produz resultados seguros e, em especial, auxilia no tratamento de grupos de pacientes cuja a doença não permitia intervenção cirúrgica tradicional, devido a doenças associadas ou, por exemplo, o uso de medicamentos anticoagulantes. Para explicar sobre o tratamento da Hiperplasia Prostática Benigna com o Green Laser, o médico urologista e PhD, Alberto Stein, membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e médico credenciado no Blanc Hospital, esclarece mais detalhes sobre o procedimento. Confira! 

 

Afinal, o que é a Hiperplasia Prostática Benigna?

De acordo com Alberto Stein, a Hiperplasia Prostática Benigna é uma doença que se caracteriza, sobretudo, pelo aumento da próstata e, em geral, atinge homens a partir dos 45 anos. “Conforme aumenta a idade do paciente, as chances de desenvolver o problema se tornam maiores, chegando a atingir 90% dos homens com mais de 80 anos, explica o médico. A estimativa da Sociedade Brasileira de Urologia é de que 15 milhões de homens, no Brasil, sejam afetados pela HPB.

Os sintomas mais frequentes são:

  • Urinar várias vezes durante o dia e também à noite;
  • Necessidade urgente de urinar;
  • Jato fraco e interrompido;
  • Fazer força para urinar;
  • Sensação de esvaziamento incompleto;
  • Demorar para começar a urinar;
  • Urinar lentamente
  • Desconforto e às vezes ardência na hora de urinar. 

A manifestação dos sintomas aumenta de acordo com o desenvolvimento da doença e, somando a isso está a sazonalidade do aparecimento dos sintomas, que pode fazer com que o paciente demore para procurar ajuda de um urologista. O Dr. Alberto Stein ressalta: “como é uma doença que evolui lentamente, o homem se acostuma com os sintomas, o que leva a uma menor procura por tratamento”

 

A tecnologia Green Laser 

A utilização do Green Light Laser é um avanço no tratamento de pacientes com Hiperplasia Prostática Benigna. A tecnologia, que está disponível no Blanc Hospital, apresenta todas as vantagens de um procedimento minimamente invasivo, proporcionando aos pacientes um tempo de internação menor quando comparado a outras alternativas cirúrgicas. 

Porém, os tratamentos para a doença dependem de vários fatores, como a idade do paciente, doenças associadas, medicamentos em uso, utilização de anticoagulantes, o tamanho da próstata e a intensidade dos sintomas. Em casos com sintomas mais leves, em que os pacientes apresentam  próstatas menores do que 80g, pode se tratar com medicamentos. 

Conforme o avanço da doença, complicações da mesma e a falta de resposta ao tratamento medicamentoso, pode haver a necessidade de intervenção cirúrgica. As tradicionais cirurgias realizadas são a Ressecção Transuretral da Próstata (RTUP), a prostatectomia convencional ou a laparoscópica.

Somando a esse quadro de opções, o Green Laser consegue ampliar o número de pacientes tratados com a doença, na medida em que passa a oferecer tratamento àqueles que não poderiam realizar cirurgias tradicionais.

 

Vantagens aos pacientes

O que muda com o uso do Green Laser é a técnica utilizada, feita através da uretra, sendo um procedimento sem cortes e com um tempo de internação de apenas 1 dia. Exige menos tempo de uso da sonda vesical e apresenta menores taxas de complicação em relação às demais cirurgias.

O urologista Alberto Stein avalia as vantagens do uso do Green Laser: “antes dessa tecnologia, se existiam casos de pacientes com próstatas muito grandes, maiores que 80g, e anticoagulados, não tínhamos opções de tratamento de forma cirúrgica. Afinal, os possíveis riscos da cirurgia poderiam ser até maiores do que os seus benefícios”.

Com o uso do Green Laser, portanto, pode-se tratar a doença, inclusive em pacientes que fazem uso de anticoagulantes, sem trazer os riscos das cirurgias convencionais. “Em 24 horas, no máximo, o paciente pode tirar a sonda e ir para a casa”, reforça o urologista, que segue: “ou seja, com o laser eu posso operar pacientes com próstatas volumosas com uma taxa de complicação muito baixa, sem intoxicação hídrica, sem insuficiência renal e com perda mínima ou desprezível de sangue, sendo um procedimento muito vantajoso para os pacientes”

 

Pós-cirúrgico do Green Laser

Após a cirurgia com o laser de luz verde, a indicação médica é a cautela do paciente quanto ao esforço físico, sobretudo no primeiro mês. Cuidado com a hidratação também é muito importante. Ainda assim, a técnica apresenta um tempo de recuperação muito menor em relação aos outros procedimentos cirúrgicos

“Eu estou sempre em busca do que há de melhor e sei que o Blanc também procura isso — associar a tecnologia e conhecimento permite ótimos resultados aos pacientes”, resume o Dr. Alberto Stein. O objetivo do uso do Green Laser, portanto, é proporcionar o que existe de mais seguro e eficiente no tratamento da Hiperplasia Prostática Benigna, conectando a inovação tecnológica com a competência de um corpo clínico capacitado, o que garante mais saúde e qualidade de vida aos pacientes.

Neste Novembro Azul, o Blanc Hospital junta esforços à campanha de conscientização para os cuidados da saúde dos homens. Acompanhe mais dicas no nosso blog!