Escolha uma Página

A vasectomia é um procedimento cirúrgico que visa à contracepção. O método consiste em interromper a circulação dos espermatozoides produzidos nos testículos, a fecundação dos óvulos da parceira. Trata-se de uma técnica segura, simples e muito eficaz para se evitar a gravidez.

Embora seja um procedimento realizado há muitos anos e também muito conhecido, a vasectomia ainda gera muitas dúvidas e alguns mitos no universo masculino. Por isso, neste post, nós, do Blanc Hospital, vamos elucidar os principais detalhes sobre a vasectomia. Vamos conferir!?

 

Como é feita a vasectomia?

A vasectomia é um procedimento rápido e com baixíssimas chances de complicações. A técnica consiste na ligadura dos canais deferentes — ductos que levam os espermatozóides à uretra —, evitando assim, que os gametas masculinos saiam durante a ejaculação e gerem uma gravidez.

Não é necessária internação para a realização da vasectomia. Após a aplicação da anestesia local e uma simples sedação são feitas duas pequenas incisões de cerca de 1 cm em cada lado da bolsa escrotal para a ligadura dos canais deferentes. O tempo de cirurgia, em geral, não ultrapassa 30/40 minutos e então, o paciente já pode ir para casa. O cuidados pós-cirúrgicos também são bem simples.

 

Pós-cirúrgico

Embora a vasectomia seja realizada em uma região sensível para o homem, ela raramente apresenta inconvenientes após a cirurgia. No entanto, vale ressaltar que, mesmo sendo um procedimento muito simples e seguro, alguns cuidados são importantes: repouso no primeiro dia, evitar dirigir e não realizar atividades físicas por, no mínimo, 7 dias. Além disso, alguns médicos podem recomendar bolsa de gelo no local e também podem prescrever o uso de anti-inflamatórios e analgésicos.

 

Mitos sobre a vasectomia

  • Vida sexual fica prejudicada?

A vasectomia não gera impotência sexual ou perda da libido, pois todo o processo do organismo para estímulo ao ato sexual permanece igual. Alguns estudos, inclusive, sugerem que o procedimento pode ser benéfico à vida íntima do paciente. Entre os principais fatores relacionados à melhora está, justamente, a perda da ansiedade ocasionada pelo risco de gravidez da companheira.

  • A vasectomia é irreversível? 

Não, a vasectomia pode, sim, ser revertida. No entanto, o realinhamento dos canais deferentes não é tão simples como o procedimento anterior, além de ter um custo muito elevado. Por isso, o diálogo com o cirurgião é muito importante antes da realização da vasectomia. Deve-se avaliar o momento de vida, a relação com a companheira e uma eventual possibilidade de desejar ter mais filhos em um futuro próximo. 

  • A vasectomia pode falhar?

Existe a possibilidade, no entanto, é bem remota. A chance de recanalização espontânea dos ductos deferentes é de cerca de 1:2000 procedimentos. Importante ressaltar que continuamos expelindo espermatozóides por aproximadamente 25 ejaculações após a cirurgia e, portanto, para evitar qualquer risco de gravidez é preciso ter cuidado nas primeiras relações sexuais após o procedimento, utilizando preservativo ou qualquer outro método contraceptivo.

Cerca de 60 dias após o procedimento de vasectomia, o paciente realiza um espermograma para avaliar a eficácia, a fim de garantir a segurança completa do processo e voltar à vida sexual normalmente com a companheira sem nenhuma surpresa no futuro.

A realização da vasectomia traz benefícios como segurança e tranquilidade à vida do casal. Para esclarecer mais dúvidas converse com o seu médico. Gostou das nossas dicas? Nós, do Blanc, queremos sempre trazer as melhores sugestões para você! Deseja saber mais? Acompanhe o nosso blog