Escolha uma Página

Na visão empresarial, o setor da saúde possui grande capacidade de crescimento e baixa volatilidade. Isso porque, independente das inovações tecnológicas e desenvolvimento social, o hospital sempre será necessário para as pessoas.

Logo, em um campo que permite inúmeras possibilidades, foi tomada a decisão lógica de investir na saúde e, mais especificamente, em hospitais que sejam mais confortáveis.

Quando o projeto do Blanc Hospital nasceu, nosso objetivo, desde o início, foi o de apresentar um serviço diferenciado para o público porto-alegrense. Além de entregar um hospital especializado na realização de cirurgias, entregamos uma nova proposta de atendimento, cujo foco está em oferecer um hospital confortável.

Um dos benefícios de ser um hospital feito de médico para médico é a possibilidade de ter uma visão mais aprofundada sobre a rotina hospitalar, bem como das necessidades do corpo clínico e dos pacientes no pré e pós-cirúrgico. Assim, ao mapear as carências dos hospitais tradicionais e levantar fatores que podem influenciar em uma melhor estadia para os pacientes e melhores condições para os médicos, desenvolvemos uma rotina hospitalar com processos pautados no conforto, qualidade de vida e bem-estar de todos que circulam no hospital.

Nosso principal foco está na palavra experiência. Queremos fazer com que as pessoas que frequentam o hospital tenham uma experiência incrível, sejam elas pacientes, médicos, colaboradores ou familiares. No que diz respeito à passagem do paciente pelo hospital, por exemplo, criamos um roteiro para que ele se sinta confortável do momento em que entra na recepção até o instante de alta e volta para casa. Antes da chegada do paciente, inclusive, já começamos a comunicação pré-cirúrgica: produzimos um vídeo com cuidados antes da cirurgia e desenvolvemos um aplicativo que torna mais dinâmica a comunicação com o médico.

Parte desta experiência é, também, fazer com que o paciente e seus familiares não se sintam como se estivessem em um hospital. É aí que surge outra palavra-chave do Blanc: a desospitalização. Desde a estrutura física do Blanc até a chegada recepcionada por uma hostess, as salas de recuperação com confortáveis camas e aparelhos de TV a cabo e Netflix, a gastronomia especialmente elaborada com caráter hoteleiro — tudo no hospital foi pensado para a melhor experiência possível.

Graças à desospitalização, a experiência Blanc proporciona números de excelência para o hospital e nosso corpo clínico. Em 2018, foram realizados mais de 3 mil cirurgias sem nenhuma intercorrência grave e sem infecções hospitalares — o que é uma vitória, visto que a taxa comum é de que 2% das pessoas sejam infectadas de alguma forma em hospitais. A preocupação com a segurança dos pacientes é uma constante no nosso trabalho.

Além disso, o investimento em desospitalização também influencia de forma positiva na recuperação do paciente. Mesmo dispondo de uma infraestrutura compatível para atender aos mais variados tipos de cirurgia, o hospital opta por priorizar o perfil de cirurgias eletivas, o que, por si só, gera um tempo menor de internação e um menor risco de infecções — sempre visando a segurança e o bem-estar do paciente. Logo, poucas horas após o procedimento, o paciente já pode voltar para casa, que é o melhor ambiente para recuperação, ou, caso seja necessário, pode aproveitar nossas suítes de internação confortáveis para pernoite. Isso implica custos mais baixos para o paciente, em cirurgias particulares, ou então para o convênio.

E esse é somente o começo para uma nova fase na saúde brasileira. Dentre os planos de expansão do Blanc Hospital, estão a sede Eixo Norte para Porto Alegre e mais unidades em São Paulo e no Rio de Janeiro, que devem ser inauguradas nos próximos cinco anos, fazendo com que hospitais confortáveis sejam uma realidade para o país.

Felipe Ducati, empresário e sócio do hospital cirúrgico Blanc Medplex Hospital