Escolha uma Página

A medicina está em constante evolução, a fim de proporcionar as melhores soluções para os mais diversos problemas de saúde. Na ortopedia, por exemplo, além das técnicas cirúrgicas que ganham cada vez mais inovação e o auxílio de tecnologia de ponta, muitos pacientes têm se beneficiado por outras alternativas de tratamento. É o caso da Medicina Regenerativa

Atletas de alta performance, cujo desgaste nas articulações, muitas vezes, chega ao limite, utilizam os recursos da Medicina Regenerativa para tratar problemas graves de lesões que já não podem ser tratadas pela ortopedia tradicional. Ficou curioso para saber mais? Neste post, nós, do Blanc Hospital, vamos explicar para você tudo sobre a Medicina Regenerativa no tratamento de atletas. Confira! 

 

Afinal, o que é a Medicina Regenerativa?

O principal foco da Medicina Regenerativa é regenerar articulações. “Nós realizamos o procedimento utilizando estímulos do próprio corpo, como os enxertos de medula óssea e de gordura do próprio paciente”, explica o Dr. Luiz Felipe Carvalho, renomado médico ortopedista e sócio da Ortho Bio Tech Global (OBTG), maior empresa de tecnologia médica aplicada ao esporte no mundo. “A gente nem chama de cirurgia, porque é um procedimento muito simples, seguro e que não oferece complicações, como reações alérgicas ou imunológicas”.

A técnica da Medicina Regenerativa é estudada no mundo todo e atletas de vários esportes já se beneficiaram com o método. Os casos mais indicados para realizar esse tipo de tratamento são em pacientes com problemas como artrose – que é o desgaste articular -, lesões nos tendões e nos músculos, bem como dores crônicas tanto articulares quanto musculares. “A Medicina Regenerativa traz muitos benefícios: melhora o ambiente articular, melhora a cicatrização e regenera a região como um todo”, avalia o Dr. Luiz Felipe Carvalho

 

Quais as vantagens no tratamento? 

A Medicina Regenerativa oferece uma série de vantagens no tratamento tanto de atletas de alta performance quanto em qualquer indivíduo com problema articular, independente do grau da lesão. Segundo o Dr. Carvalho, a técnica aumenta a cicatrização na região aplicada, diminuindo o tempo de recuperação e melhorando a qualidade tecidual da articulação lesionada. 

Com a utilização de medula óssea e células de gordura do próprio organismo do paciente, é estimulada a regeneração da articulação, promovendo uma melhora significativa no quadro do paciente. De acordo com o Dr. Carvalho, em alguns casos, a cirurgia ortopédica tradicional já não encontra recursos para resolver o problema do paciente, o que, em casos de atletas de alta performance, pode significar a aposentadoria precoce. 

 

Tratamento para atletas de alto rendimento 

De acordo com dados da Federação Internacional de Futebol (FIFA), cerca de 14% de atletas operados tiveram que encerrar suas carreiras por conta de cirurgias ortopédicas tradicionais que não resolveram o grau de lesão dos jogadores. “Operaram e não conseguiram voltar mais às suas atividades”, resume Dr. Carvalho

Com a Medicina Regenerativa, no entanto, é possível reverter quadros de lesões graves, inclusive, problemas não solucionados pelos recursos da ortopedia tradicional. Em grandes clubes da Europa, por exemplo, a técnica já é utilizada há bastante tempo, a fim de não comprometer o rendimento dos jogadores. “Eles fazem até de maneira preventiva. Se o atleta já começa com dor, eles já fazem enxertos, recuperando o atleta rapidamente e não deixando aumentar a gravidade da lesão, o que faz com que o jogador renda muito mais”. 

O Dr. Luiz Felipe Carvalho já tratou, utilizando a Medicina Regenerativa, inúmeros casos de atletas de alta performance, com diferentes tipos de lesão e de diversos esportes. No futebol, por exemplo, o Dr. Carvalho fez tratamento no ex-goleiro do Grêmio, Danrlei de Deus, e Matías Malvino, jogador da seleção uruguaia. Alguns atletas do tênis também já realizaram procedimentos de Medicina Regenerativa. É o caso de Pablo Cuevas, tenista do Uruguai, e Juan Martín Del Potro, tenista da Argentina que está em tratamento no Blanc Hospital

 

Rodrigo Dourado e Ferreirinha 

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Outros atletas de alta performance que foram tratados com a utilização da Medicina Regenerativa foram os jogadores de futebol Rodrigo Dourado, do Internacional, e Ferreirinha, do Grêmio. Ambos tinham lesões graves, que provavelmente iriam afastá-los do futebol precocemente. 

Segundo o Dr. Carvalho, o jogador Rodrigo Dourado, por conta de uma séria lesão no joelho, teria que parar de jogar. “A medicina tradicional de ortopedia não tinha mais o que fazer com o caso dele. Então, ele optou pelo tratamento de Medicina Regenerativa e se curou”. Atualmente, Dourado voltou aos gramados e é um dos principais jogadores do Internacional, sendo, inclusive, capitão do time. 

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA/JC

Já o caso do jogador Ferreirinha, uma das principais revelações do Grêmio nos últimos anos, uma lesão no pé poderia afastá-lo precocemente do futebol. O atleta já tinha realizado diversos procedimentos, porém, com a Medicina Regenerativa, a lesão foi curada. “Ele tinha uma problema que, provavelmente, iria afastá-lo do futebol. Ele já estava tratando há dois anos. Fizemos nele o estímulo com medula óssea”, conta o Dr. Carvalho

No Blanc Hospital, além de contar com a experiência e a expertise de profissionais qualificados, como o Dr. Luiz Felipe Carvalho, você dispõe de uma infraestrutura completa, a fim de realizar procedimentos de baixa, média e alta complexidade, em diversas especialidades cirúrgicas, com muito conforto e segurança. 

O Blanc Hospital proporciona uma experiência única em saúde, promovendo o bem-estar de pacientes e de todo o corpo clínico. Quer saber mais? Acompanhe o blog do Blanc e fique por dentro de mais conteúdos sobre saúde, cirurgia plástica e qualidade de vida!